O Codificador Limpo

Recentemente terminei a leitura do livro “O Codificador Limpo” de Robert C. Martin. Aproveitei o final de ano para fazer algo realmente útil com relação aos meus hábitos, li um livro.

Pode parecer um erro muito grande dizer isto, especialmente porque sou Programador há quase dez anos e posso contar nos dedos (da mão e do pé) a quantidade de livros que li durante este tempo. Uma parte disso é decorrente de que não sou muito fã de leituras, prefiro aprender as coisas na prática ou vendo vídeos, de fato, acredito, a maioria dos programadores prefere utilizar os “atalhos” da vida indo diretamente aos exemplos de código e/ou recorrendo a recursos mais rápidos.
O problema é que depois de ler o livro, o “Tio Bob” me mostrou que em todos estes anos, principalmente nos últimos três, tenho procrastinado em me tornar o profissional que tanto trabalhei para ser. Justamente porque sempre achei que estava trilhando minha carreira na direção certa quando conseguia dizer um não ou compartilhava parte do meu conhecimento. Sempre fui ético e honesto ao codificar e negociar, mas mesmo meu bom senso sobre o certo não é o suficiente para dizer que alcancei um bom nível profissional. Sou bom com Delphi, sei um bocado de Javascript, Node.JS (consequência do Javascript), um pouco de PHP e tenho me aventurado em sites como http://codewars.org/.
Com certeza, Tio Bob, posso dizer que nos últimos 3 anos consegui vivenciar muito do que você mencionou em seu livro. Hoje percebi que não sou aquele profissional que sempre julguei ser, vivenciei situações onde o caos se estabeleceu simplesmente porque passei por cima daquilo que mais acreditava: Que eu sou responsável por meus códigos assim como todos somos responsáveis por nossos atos.
O que realmente quero dizer é que após terminar de ler “O Codificador Limpo”, pude alinhar todas as ideias e pensamentos que tive ao longo desses últimos três anos, os quais pude experimentar todas as diversas situações e agora refletir o que poderia ter feito para ser mais profissional, e definitivamente começar uma nova rotina com novos hábitos que vão com certeza melhorar a qualidade de meus trabalhos.
Mas isso não é tudo, eu vou trazer aqui minhas reflexões e conclusões sobre como nós, programadores, podemos ser mais profissionais em nosso dia a dia. Espero que todos gostem.